OS QUATRO TEMPERAMENTOS DA PERSONALIDADE E O EQUILÍBRIO DOS HUMORES DOS MILITARES DIANTE DO PL 1645.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
OS QUATRO TEMPERAMENTOS DA PERSONALIDADE E O EQUILÍBRIO DOS HUMORES DOS MILITARES DIANTE DO PL 1645.

O filósofo e médico romano Cláudio Galeno estabeleceu um conceito de tipos de personalidade com base na teoria do humorismo, dos antigos gregos, a qual procurava explicar o funcionamento do corpo humano.1

Galeno desenvolveu a teoria do humorismo para uma teoria de personalidade; para ele, havia uma relação direta entre os níveis dos humores no corpo e as inclinações emocionais e comportamentais – ou “temperamentos”.

Os quatro temperamentos de Galeno – sanguíneo, fleumático, colérico e melancólico – estão relacionados ao equilíbrio dos humores no corpo.

Segundo o livro de referência, se algum dos humores se desenvolve demais, o tipo correspondente de personalidade passa a dominar. Uma pessoa sanguínea tem muito sangue (sanguis em latim) e é afetuosa, alegre, otimista e confiante, mas também pode ser egoísta.

Alguém fleumático, isto é, que sofre de excesso de fleuma (phlegmatikós em grego), é quieto, gentil, tranquilo, racional e coerente, mas também pode ser lento e tímido.

A personalidade colérica (do grego Kholé, ou seja, bile) é irritadiça e sofre de excesso de bile amarela. Por fim, o melancólico (do grego melas Kholé), que sofre de um excesso de bile negra, é reconhecido por suas inclinações poéticas e artísticas, frequentemente acompanhadas por tristeza e medo.

Realizada essa introdução sobre essa teoria e se defrontando com o tema do PL 1645, verificamos, a prevalência em demasia de alguns humores (principalmente o colérico e o melancólico), em vários militares das forças armadas e de segurança nas mídias sociais, as quais, poderão trazer problemas de temperamento, devido ao desequilíbrio dos humores, ocasionando problemas emocionais e comportamentais.

Acontece que nesta luta aguerrida nesse processo legislativo injusto do PL 1645, a inteligência e o equilíbrio emocional são cruciais para a organização e escolha da melhor estratégia para o sucesso.

Por outro giro, também devido ao desequilíbrio emocional, não podemos cair no erro de discussões inócuas, fora de foco, pois já dizia Sun Tzu:

“Um líder lidera pelo exemplo, não pela força”.

Finalizo, com o provérbio indiano:

“Quando falar, procure fazer que suas palavras sejam melhores que seu silêncio”.

Cláudio Lino, advogado, militar R1 – Diretor Presidente do Instituto Brasileiro de Análise de Legislações Militares.

1 O livro de psicologia / (tradução Clara M. Hermeto, Ana Luísa Martins). – 2º Ed. – São Paulo: Globo Livros, 2018, pag. 18).

Dr. Cláudio Lino - Diretor Presidente

Dr. Cláudio Lino - Diretor Presidente

Deixe seu comentário abaixo:

Não perca as novidades do IBALM, inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos e novidades em seu e-mail!

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

Não perca as novidades do IBALM, inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos e novidades em seu e-mail!